A batalha mais difícil tem de ser...


E se por momentos olhasse-mos apenas e só para nós próprios, sem pensar nos outros, esquecendo que eles existem e concentrando-nos em nós, reflectindo nas nossas acções e no nosso corpo? Seria, com toda a certeza, um exercício de auto-ajuda e auto-conhecimento.
Para quem é obeso e tem a sua auto-estima fragilizada, ouvir risadas dos outros, mesmo que nada tenham a ver consigo, vai ser sempre motivo de desconfiança e alvo da sua atenção. No dia-a-dia ser olhado quando vai a passar na rua, no ginásio enquanto faz os exercícios ou no trabalho, é também motivo para que a sua auto-estima desça cada vez mais, mesmo que não estejam directamente a olhar para si. Estes exemplos não são novidade a muitos dos que são ou que já foram obesos, são situações comuns do nosso dia-a-dia com as quais temos de lidar mas que, por sermos rotulados, não conseguimos ultrapassar, desconfiando de tudo à nossa volta.
Um exercício para ultrapassar essa barreira é dispensarmos um pouco de tempo para nós próprios. Faça um exercício de reflexão em que una corpo e mente. Abstenha-se de tudo o que o rodeia, e relaxe. Pense em si, na pessoa que é, no que gostaria de fazer, nos momentos felizes da sua vida e evite limitar-se ao corpo. Você é muito mais do que um corpo, tem alma, sentimentos, emoções...vida!
Só quando se encontrar consigo próprio e se mentalizar de que não é apenas um corpo que está exposto perante os outros, é que conseguirá tomar as rédeas do seu destino... Só quando não encontrar barreiras emocionais, limitativas das acções tomadas relativas ao seu corpo, é que poderá seguir rumo a uma vitória gloriosa. Encontre em si um motivo que o incentive na luta e que não o deixe abater perante as recaídas, o motivo maior de todos, reencontre a esperança perdida e, por fim, veja nos outros o apoio de que precisa e não os veja como elementos impeditivos para o seu sucesso. Procure nos outros, sinais de que a sua luta está a valer a pena...vença todos os dias, sempre!

Sem comentários: