O Momento de Reflexão: Reeducação Alimentar? O que é isso?

Este texto surgiu num dos meus momentos mais reflexivos, que ultimamente são muitos, foi saindo, sem pensar no que estava a escrever e sem ter qualquer atenção ao conteúdo, saiu isto, que agora partilho com vocês:

Há dias em que nos apetece atirar tudo para o ar, deixar para trás uma batalha que tem vindo a ser travada com empenho, seriedade, expectativa, dedicação... Contudo, nesses maus momentos em que somos atraiçoados pelos maus pensamentos, o melhor que temos a fazer é dar tempo ao tempo, não tomar atitudes precipitadas, saber esperar por um melhor momento para fazer uma avaliação de todo o processo, nunca partindo com a ideia de desistir. Por vezes parece mais simples, mais fácil e eficaz, desistir de fazer algo por nós da maneira "tradicional". Com tantos apelos de tantas clínicas de estética, que apenas querem rentabilizar e dar a conhecer o negócio, seria bem mais simples colocar um balão intra-gástrico, um bypass, ou outro método que, à partida, seja "sinónimo" de emagrecimento rápido, sem muita preocupação e esforço...
Apesar de não ser esse o significado de qualquer uma das intervenções realizadas com o propósito de perder peso, afinal o objectivo maior é sempre melhorar a qualidade de vida das pessoas, é o que a maioria das pessoas lhe dá. Não tenho nada contra com quem fez intervenções do género, eu próprio equacionei a realização destas antes de optar pela Reeducação Alimentar, mas não é isso que está aqui em causa. Do que se trata aqui é o percurso de altos e baixos que constitui o caminho rumo ao sucesso tão almejado e tantas vezes esquecido: emagrecer!
Ao encararmos a RA como um modo de vida, visto esta não se limitar ao controle da alimentação, mas sim a uma reeducação generalizada de todos os hábitos que temos no nosso dia-a-dia, é preciso ter em mente que o percurso não será construído apenas de vitórias nem de fracassos - aqui não falo restritivamente ao peso eliminado, uma vez que as mudanças a realizar afectarão para lá do físico - mas sim de uma sucessiva alternância entre ambos. É nesses períodos, em que estamos num momento menos bom, que nos dá para relaxar e não pensar nas consequências que um deslize atrás do outro e de outro e de outro, podem trazer. Assim, acabamos, às vezes, por entrar num turbilhão de pensamentos ao apercebermos-nos do peso que os deslizes cometidos acabam por ter na caminhada rumo ao sucesso. E é quando nos apercebemos que, por norma, voltamos outra vez ao início ou ao ponto onde ficámos anteriormente. Este ciclo, de quebra e retoma, faz parte de todos os processos de RA, sendo este o seu verdadeiro espírito, nunca desistir...

Anselmo

2 comentários:

**Vivi** disse...

Caro Anselmo, maravilhoso texto! É mesmo muito importante refletir sobre isso, se conscientizar de que o processo é lento, cheio de curvas, mas que se persistirmos, atingiremos a vitória, não apenas do emagrecimento em si, mas do bem estar de se cuidar, de se alimentar com saúde, porque afinal, não será passageiro, RA é para sempre!
Beijos...

Kécia Fonseca disse...

Oi Anselmo.... passando para ti desejar um otimo fim de semana.


Bjs!!