Viver em Sociedade: Família e Tecnologia 1


Olá muito boa noite, seja bem-vindo a mais uma rubrica “Viver em Sociedade”. Hoje, de entre os muitos problemas que existem e dos quais poderia falar, destaco as diferentes gerações e a adaptação que cada uma tem de fazer para conviver em harmonia.

Os mais jovens já devem ter ouvido em algum lado a célebre frase “No meu tempo não era nada assim…”, que por sinal nunca vem por acaso e sem uma longa explicação de como era a vida há uns cinquenta anos atrás. É compreensível pois todos nós sabemos que a vida noutros tempos não foi fácil, assim como continua a não ser. A única diferença que há entre um tempo e outro é isso mesmo, o tempo. Os tempos são outros, mais avançados, com mais recursos e mais comodismos, no entanto, não há que dizer que a vida é mais fácil agora: a vida é outra!
Há cinquenta anos atrás era impensável este post ser lido por milhares de pessoas em todo o mundo via Internet. Aliás, para deslindarem a frase era preciso saberem o que raio é a Internet e por conseguinte um post!

É verdade que as pessoas mais velhas são as que menos receptivas estão às novas tecnologias. Afinal, se tivermos em conta que viveram grande parte da sua vida sem elas, é compreensível. O que não se compreende é quando vetam o acesso à nova geração as maravilhas que a tecnologia pode proporcionar. Pior mesmo é quando não querem adaptar-se a algo que só os poderá ajudar, queixando-se disto e daquilo que com um simples clique poderia ser resolvido.
A distância entre familiares que estão no estrangeiro por vezes é desculpa para diminuir o contacto com os mesmos ou motivo para choradeira intensa – com a Internet o problema está resolvido.
As candidaturas a novos empregos já não passam por um simples contrato de palavra, é preciso um currículo que deverá ser enviado, preferencialmente por e-mail, ser o mais arrojado possível e por vezes passar pelo youtube, quanto às entrevistas já não têm que ser feitas pessoalmente, bastando apenas estar on-line. As novas regras estabelecidas nalguns centros de saúde requerem o uso da Internet para marcação de consultas. Os alunos já não usam dinheiro nas escolas, usam cartões.
Estes são alguns dos exemplos que se podem dar onde a tecnologia está implantada. Fazer-lhe frente não adianta e só irá trazer consequências para quem o faz. Em breve o Mundo será totalmente tecnológico e o Mundo tradicional por onde alguns de nós já passámos, não será nada mais nada menos que parte de uma memória que com o tempo tenderá a desaparecer.

Anselmo Oliveira

1 comentário:

meuemagrecimento-2010 disse...

Oiii! Estou passando para deixar o meu apoio e para pedir o seu. A caminhada não é fácil, mas juntas vamos conseguir. Saúde e Paz! Beijinhos :*