Do que preciso? Muito pouco...

Olá a todos!
Peço desculpa pela ausência do blog mas foi por motivos de força maior. Finalmente as coisas começaram a correr bem para o meu lado e agora tudo corre sobre rodas. Depois da licenciatura tirada o que queremos mesmo é arranjar trabalho e foi isso mesmo que consegui. Vou começar a dar aulas já esta semana. É uma nova etapa da minha vida que começa, um novo desafio e cá estou eu para o ultrapassar. 
Agora será mais difícil postar coisas minhas, devaneios que escrevo e que poderão até fazer algum sentido, mas cá estarei, sempre que puder!

Para complementar mais ainda esta fase boa só mesmo a balança para me dar uma última surpresa. A verdade é que já me pesei e até gostei do que vi. Foi um quilo e pouco que perdi. Nada mal é verdade, o problema é que tinha aumentado de peso e agora voltei a estar na mesma como a lesma, estica e encolhe, mas no fim não sai do lugar. Pois é, está difícil baixar dos 99/100 kg mas como o Mundo não acaba amanhã e eu cá espero estar novamente é sempre mais um dia para recomeçar e voltar a fazer as coisas que tão bem nos sabem pôr felizes.

Se querem saber, a balança é, no momento, o menor dos meus problemas. Estou feliz tal como estou e na actual fase da minha vida não poderia pedir mais. Tenho um curso, trabalho, amigos, uma namorada que adoro e que amo mais do que tudo, a família à minha volta...o que poderia pedir mais? Ser magro já não é uma obsessão, nunca foi, o que importa é ser saudável e já aprendi que, pelo menos eu, não consigo ver os resultados da noite para o dia. Se voltei a fazer as coisas todas como deve ser no início do mês é provável que para o próximo os resultados sejam mais animadores. Embora já não tenha dores no joelho e sinta os braços mais musculados, a verdade é que já não corro contra a balança. Agora corro por mim, por uma vida melhor, por uma saúde que já não tenho há algum tempo. Quero ser feliz estando bem comigo mesmo, quero olhar-me no espelho e gostar do que vejo. Poder andar na rua e ser eu, autêntico, sem a timidez que sempre se apoderou de mim por causa do meu tamanho. Sem vergonha, sem pudor ou receio de ouvir comentários menos felizes. Quero por a balança de lado e reger-me pelas minhas próprias regras, por aquilo que quero atingir e que tenho sempre em mente. Não quero pressões inúteis que só atrapalham. Quero viver e, se possível, ser feliz!

Que continuem sempre na luta independentemente dos obstáculos. Lembrem-se que o vencedor não é aquele que foge da derrota, mas antes o derrotado que aprende com ela e um dia a encarará normalmente como parte integrante da sua vida. É a derrota que faz os vencedores pois é com ela que eles fortalecem, aprendem a recomeçar, a atingir os seus fins. É com a derrota que damos valor aquilo que não temos e que conseguimos tão bem saborear quando conquistamos. No fundo, é sabendo perder que sairemos a ganhar. Porque só passando pelos dois lados de um acontecimento se pode dizer o quanto aprendemos com ele. É bom sentir o doce sabor da vitória, mas se vier depois de uma derrota, melhor ainda...

Beijos e Abraços a todos.  

4 comentários:

Isabela disse...

Parabéns pelas maravilhosas conquistas e muito sucesso nessa nova fase da sua vida! Tudo de bom pra você!

bj

Beth disse...

Que post gostoso de ler, Anselmo! Você está numa fase realmente linda e o mais lindo é vê-lo tão consciente disso e grato a Deus, reconhecido por tudo que há de bom na sua vida, certamente por merecimento seu.
Então, é isso mesmo, é viver um dia de cada vez com alegria, com fé infinita, com garra, é buscar os seus objetivos com dterminação e bom senso, é ter paciência sempre que for preciso, é seguir em frente.
E emagrecer não deve mesmo ser obsessão e sim um objetivo a ser conquistado com calma, com tranquilidade, com trabalho contínuo, sem neuras, pela saúde antes de tudo. Parabéns. Beijo. Beth

Menina Super Poderosa disse...

E vai continuar tudo dando certo, verás!
Beijos.

Anónimo disse...

o importante é não engordar!