Mulheres: Exercício e Obesidade

Porque a maioria dos visitantes são mulheres, aqui fica um texto que encontrei: A recente difusão de ginásios exclusivamente frequentados por mulheres levantou algumas questões aparentemente insignificantes: Por que razão hão-de algumas mulheres querer um ginásio sem homens? Será uma questão de vaidade? Sentir-se-ão mais seguras? O que estará por detrás desta estratégia de marketing?
Claro que aquilo que me interessa é a componente psicológica do assunto. É sabido que as mulheres sofrem mais com o estigma social da obesidade; e também se sabe que, de um modo geral, é preciso um esforço maior para que uma mulher perca os mesmos quilos que um homem – biologicamente os homens perdem peso com maior celeridade.
O que importa salientar é que existem factores psicológicos que condicionam a prática de actividade física em mulheres obesas e que esses factores podem ser parcialmente responsáveis pelo aparecimento (e aparente sucesso) dos ginásios para mulheres.
Algumas pessoas (normalmente magras) defendem a ideia de que emagrecer é fácil. A receita é simples: cortar na alimentação e fazer exercício físico com regularidade. Consequentemente, consideram que uma mulher obesa não é magra porque não quer ou porque é preguiçosa. Ignoram o facto de existirem algumas barreiras mentais que dificultam a prática de exercício físico. Essas barreiras, muito mais frequentes nas mulheres obesas do que nas mulheres com peso normal, são, por exemplo:

• Preocupação excessiva com o que os outros vêem. Uma coisa é ter noção do próprio corpo; outra coisa é existirem pensamentos recorrentes a respeito da forma como os outros nos vêem. Nas mulheres obesas há uma probabilidade maior de existir este desassossego constante.
• Medo de falhar. Pode parecer um contra-senso, mas a verdade é que a vontade de emagrecer pode ficar comprometida pelo desejo de corresponder às próprias expectativas. A fasquia é elevada a um ponto que pode conduzir facilmente à frustração.
• Medo de lesões. Para a generalidade das mulheres, o medo de se lesionarem no ginásio é insignificante. Mas para as mulheres obesas esse medo é exacerbado pela auto-consciência das limitações do corpo, pelo que nem o facto de existirem monitores especializados pode ser suficiente para controlar a ansiedade.
• Sentir-se demasiado pesada para os exercícios. Alguns exercícios podem parecer acrobacias olímpicas para quem tem um peso com três dígitos, pelo que é mais “fácil” acreditar em pensamentos do tipo “Nunca vou ser capaz”.

Estes itens soam-lhe a uma lista de desculpas? Então está enganado(a). Do mesmo modo que não há nenhuma incapacidade física que impeça uma pessoa de enfrentar as suas fobias, também neste caso aquilo que impede que uma mulher obesa pratique exercício físico pode ser, em larga medida, fruto da sua cabeça, das crenças que desenvolve.

Retirado integralmente de: A Psicóloga

2 comentários:

Peluchinha disse...

Olá, tudo bem?

Gostei do post, mas em relação à tua pergunta: porque querem as mulheres um ginásio sem homens?, aqui vai a minha resposta: os homens fazem-nos sentir demasiado auto-conscientes... Ou seja, sentimo-nos mal por termos alguém a olhar para nós de lado e ainda pior se esse alguém for homem.

Com todo o historial de piropos e frases menos simpáticas que são dirigidas às mulheres, há certas coisas que já são difíceis por si só (como arranjar tempo e/ou coragem para ir ao ginásio), sem termos de estar preocupadas se vão gozar connosco.

Este é o meu caso. Não falo por todas, porque cada uma sabe de si...

Beijokinhas e obrigada pelas tuas visitas e comentários no meu cantinho :D

Crista disse...

Oi Again,


eu frequento 2 ginásios.
Num sou a única mulher!!! ADORO, sou mais mimada (risos), apesar de trabalhar tanto ou mais que os colegas.
No outro SÓ há mulheres!!!!
Neste último tem dias que é divertido mas tem sempre aquelas ovelhas ranhosas que pensam ser melhores que as outras!!!

Pessoalmente preferia trabalhar num ambiente misto, mas acredito que a maior parte das meninas (as mais gordinhas) preferem trabalhar com pessoas do mesmo sexo por vergonha do corpo.
Digo eu ...



Beijocas